domingo, 1 de janeiro de 2017

Semudh promove ações de cidadania para mais de 20 mil pessoas


A Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), em seu papel de articular políticas públicas de interesse social e de despertar a população para o exercício da cidadania, desenvolveu diversas ações durante este ano de 2016.

Dentre elas, a implantação do Banco de Órteses e Próteses, os atendimentos por meio das unidades móveis, campanhas educativas, seminários, encontros e palestras, além da construção, de forma pioneira dos Planos Estaduais da Mulher, da Pessoa com Deficiência e do Público de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT).

As ações realizadas pela pasta, durante este ano, já alcançaram cerca de vinte mil pessoas no Estado, sem levar em consideração o público beneficiado com a construção e prática dos Planos Estaduais da Mulher, da Pessoa com Deficiência e LGBT. Estima-se que 25% da população brasileira orientam-se sexualmente de forma diversa da heteronormativa.

Em Alagoas, calcula-se que 700 mil pessoas pertençam ao segmento LGBT. A concretização dos planos irá beneficiar todas essas populações em situação de vulnerabilidade social.

Na estrutura da Semudh, a Superintendência da Mulher, por meio das unidades móveis, e em parceria com o Fórum de Mulheres Trabalhadoras Rurais, realizaram atendimento jurídico e psicossocial, beneficiando a mais de cinco mil pessoas.

A promoção de campanhas de combate à violência contra a mulher - a exemplo das realizadas durante o mês de março, quando é celebrado o Dia Internacional da Mulher e as dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência contra a Mulher - alcançou mais de 10 mil pessoas.

A Central de Interpretação de Libras, pertencente à estrutura da Superintendência da Pessoa com Deficiência, fez quase três mil atendimentos à população surda neste ano de 2016. Um acréscimo 500% superior ao ano anterior, quando a Central foi implantada em Alagoas.

A promoção do I Seminário Estadual Consciência Negra e Diversidade, II Salão de Artes em Direitos Humanos, Encontro de Caciques e Pajés e entrega do Prêmio Tia Marcelina para mulheres que tiveram destaque na atuação em prol das mulheres negras foram algumas das atividades realizadas pela Superintendência de Direitos Humanos e Igualdade Racial, como forma de despertar para a temática trabalhada por essa superintendência.
 

Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário