domingo, 28 de junho de 2015

Juntos há 50 anos, casal homoafetivo octogenário se casa no Texas, após legalização de casamento nos EUA


Aos 85 anos, Jack Evans finalmente beijou o, agora oficialmente, marido, George Harris, 82, no primeiro casamento homoafetivo registrado no estado mais conservador dos Estados Unidos, o Texas, na noite de ontem (26). A celebração ocorreu no distrito de Dallas e foi oficializada pela juíza Denise Garcia, como noticia o Dallas News. O casamento foi o primeiro a ser realizado após a decisão da Suprema Corte Norte-americana decidir legalizar o casamento de pessoas do mesmo sexo em nível nacional, o que afeta o Texas e outros 13 estados, cujas populações exprimiam forte oposição à igualdade de direitos no que tange a orientação sexual.

O caso do Texas é emblemático porque historicamente as regras quando as relações homoafetivas, ao longo das últimas décadas, previam fortes punições e até prisões – além de perseguição social. Bem humorados, o casal Jack Evans e George Harris optou por deixar o passado de medo de lado e focou no momento de abertura social e política que permitiu que a união fosse oficializada, após 54 anos de relacionamento. “Foram os melhores 90 dólares que já gastei”, disse Evans, complementado pelo marido Harris: “A gente não tem um desconto de idosos?”.

Em vez do “Eu os declaro marido e mulher”, a juíza os declarou “esposos para sempre”, em frente a câmeras de todas as redes televisivas e jornais locais. O casal já era conhecido por ter protagonizado o primeiro casamento homoafetivo numa igreja do Texas em 2014 e, agora, puderam unir-se legal e civilmente.

Em alusão ao pronunciamento do presidente Barack Obama, que inundou as redes sociais nas últimas 24h com a tag #LoveWins (O amor vence), Evans declarou “Todo mundo ganha. Ninguém perde”, ao que o marido acrescenta “O amor determina a regra”.

O direito a casais de mesmo sexo foi garantido pela Constituição dos Estados Unidos por decisão da Suprema Corte nesta sexta-feira por cinco votos a favor e quatro contra. Desta forma, mesmo os estados que não haviam permitido legalmente a união homoafetiva terão que validá-las. Pelas redes sociais, o presidente Barack Obama e a pré-candidata democrata Hillary Clinton se posicionaram a favor da decisão.”Hoje é um grande passo em nossa marcha em direção à igualdade. Os casais gays e lésbicas agora têm o direito de se casar, como qualquer outro”, escreveu ele.

Fonte: Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário