domingo, 24 de agosto de 2014

Beijaço em Santos: um dia historico para a comunidade LGBTbeija


Patricia Gorisch, e Rosangela Novaes ladeando Majú Giorgi a nossa querida lider do Movimento Mães pela Igualdade - Apoiando e acolhendo a juventude LGBT
Cerca de 200 pessoas participaram ontem (23 de agosto) de um beijaço em protesto a discriminação sofrida pelo casal homoafetivo no bar Toca do Garga, localizado no Gonzaga, em Santos.  Pra quem não acompanhou, esse foi o assunto da coluna da ultima sexta-feira.
A concentração começou às 20 horas no Centro dos Estudantes de Santos (CES) e os manifestantes seguiram, pacificamente, pela Av. Francisco Glicério até a Rua Pasteur, onde fica o bar.
Teve veículo noticiando que o evento não aconteceria, o que ficou meio esquisito, parecendo noticia plantada, sabe? Mas a galera compareceu em peso e de peito aberto.
Foi emocionante participar deste ato. Mais emocionante ainda foi ver tanta gente jovem, em sua maioria na faixa dos 20/30 anos de idade, ciente de seus direitos e sem medo de se mostrar.  Eu tenho 40 anos, frequento a cena gay desde os 16 anos de idade, e NUNCA vi algo parecido em nossa região.
Mais de 20 anos de união! Amor não tem sexo, o que se busca na vida é a felicidade, e se ela está ao lado de outra pessoa do mesmo sexo , então é pra lá que se deve ir. Viva o amor!!!!

Artistas, Militantes, Gays, Lesbicas, Simpatizantes, todos unidos e clamando por justiça. Foi importante para o casal e mais importante ainda para a comunidade, que parece ter acordado pra realidade e arregaçado as mangas pra lutar, sem força bruta, pelo mínimo de respeito.
O dia 23 de agosto de 2014 entra para a história da cidade como o dia em que a comunidade LGBT da Baixada Santista percebeu que tem força e foi às ruas dizer que esta cansada de tanta humilhação. Tudo ocorreu na mais perfeita ordem.
Ao chegar ao bar, nos deparamos com os clientes, amigos e simpatizantes na frente do espaço. Ficaram lá, tirando sarro, uns se arriscaram a ameaçar, deram risadas, endossando o comportamento homofóbico endossado pelo proprietário.

Ninguém estava ali pra arrumar confusão, nos apenas queríamos deixar claro, o quanto nos sentimos ofendidos com o ocorrido. Não apenas pelas vítimas, mas por cada um de nós, porque não queremos viver à margem o resto da vida e porque não dá mais pra aceitar esse tipo de comportamento.
A Policia Militar estava presente, mas não impediu os manifestantes de ficarem ali. A rua foi fechada e o trânsito, desviado, para que tudo acontecesse de forma tranquila.  Alguns moradores foram reclamar com os policiais, alegando que o ato era uma baixaria, que os manifestantes gritavam palavras de ordem chulas e que não eram obrigadas a ouvir aquilo.  Mas também houve moradores apoiando a manifestação e indignados com o ocorrido.
O Juicy Santos foi o primeiro veiculo a dar a noticia do caso. Estamos muito felizes em fazer parte deste marco na historia da cidade. Mesmo com todo preconceito, xingamentos, ameaças, hoje demos um passo importante pra que tenhamos nossos direitos reconhecidos. Hoje, a cidade sabe que temos uma lei que penaliza a discriminação e que não vamos mais nos acovardar diante desses casos.
Estou feliz, empolgado e crente de que, a partir de hoje, temos a certeza de que juntos, somos fortes.
Fotos: Betinho Neto
Fonte: http://www.juicysantos.com.br/2014/08/beijaco-em-santos-um-dia-historico-para-a-comunidade-lgbt/


Nenhum comentário:

Postar um comentário