sexta-feira, 25 de julho de 2014

CEDH/IBDFAM-MG E CEDS/OAB-IPATINGA APOIAM ORGULHO BIL NO LESTE MINEIRO


 
Em Minas Gerais atividades e debates sobre Direito homoafetivo e diversidade sexual não se restringem à capital, e a Comissão Estadual de Direito Homoafetivo do IBDFAM apoia II Jornada de Mulheres Bissexuais e Lésbicas do Vale do Aço, no leste mineiro, com tema “Sem amarras, sem armários, orgulhosamente BIL (bissexuais e lésbicas)”.

O evento que também conta com o apoio da CEDS da OAB de Ipatinga é organizado pelo Coletivo BIL (Coletivo de Mulheres Bissexuais e Lésbicas do Vale do Aço). Referência na visibilidade bissexual nacional, o grupo realiza uma série de atividades entre os dias 16 e 19 de agosto, resgatando um dia de Orgulho, a Revolta do Ferro’s  Bar, ocorrida em 19 de agosto de 1983 na capital paulista. Noticiada pela imprensa como “A noite em que as lésbicas invadiram o próprio bar” teria sido a primeira revolta de lésbicas brasileiras contra o preconceito por orientação sexual, em um evento comparável a um Stonewall brasileiro.
 
A advogada Fernanda Coelho aponta que o resgate da data é importante, e que a Revolta do Ferro’s Bar ocorreu antes da Constituição Cidadã, em um período no qual fugir à norma heterossexual era considerado uma doença, e motivo para mulheres serem presas na capital paulistana. Citando a chamada “Operação-Sapatão” da polícia, que percorria bares paulistanos levando as mulheres presas, noticiada pela imprensa da época.
 
O período de arbítrio foi superado, mas ainda há muito que se fazer até alcançarmos a cidadania, dignidade e igualdade de direitos asseguradas pela Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Uma importante ação neste sentido é o empoderamento de nossas mulheres, e nos livrarmos das amarras, dos armários que nos impõem socialmente e que tanto nos limitam. O Orgulho de sermos mulheres bissexuais e lésbicas é um ato político, transgressor e transformador de nossa realidade. Pondera a advogada e militante bissexual.
 
O evento conta com momentos de debates, atrações culturais e esportivas, e será aberto com a roda de conversa “Rompendo o Ciclo da Violência Doméstica”.  Violência que acomete mulheres bissexuais, lésbicas e heterossexuais e as alcança de maneira muito próxima nos relacionamentos afetivos, sexuais, ou conjugais, mas de maneira nem sempre tão aproximada nos relacionamentos familiares. Todas estão protegidas pela Lei Maria da Penha, mas romper o ciclo da violência ainda é um desafio. Tais questões e seus nuances serão objeto de debate no dia 16 de agosto, na II Jornada de Mulheres Bissexuais e Lésbicas do Vale do Aço.
 
A I Jornada, em 2013, superou as expectativas do grupo, e segundo a militante Bella  Ramalho, uma das organizadoras da atividade, esperam em 2014 alcançar ainda mais mulheres, e levar ao seu conhecimento que além de deveres, elas também têm direitos.
 
As atividades são abertas a todas as pessoas, e ocorrerão entre os dias 16 a 19 de agosto na cidade de Ipatinga em espaços universitários, esportivos e de confraternização noturna. Informações pelo telefone (31)93749982, e-mailcoletivo_bil@yahoo.com.br, no perfil da rede social facebook.com/coletivo.bil, ou no evento criado na referida rede que pode ser acessado por seus usuários clicando aqui.
Área de anexos

Nenhum comentário:

Postar um comentário