sábado, 21 de junho de 2014

Medida pode auxiliar a investigação de crimes com motivação homofóbica.



Sistema da polícia inclui opção sobre identidade de gênero.




Após sucessivas denúncias de entidades LGBT,a Polícia Civil anunciou uma medida que pode auxiliar a investigação de crimes com motivação homofóbica no Piauí. A partir de agora, o Sistema de Boletim de Ocorrência (SisBO) vai incorporar a identidade de gêneros.

A reivindicação foi feita pelos movimentos sociais de defesa há pelo menos três anos e reforçada recentemente, devido ao aumento de mortes com suposta motivação homofóbica e às ameaças que militantes estão sofrendo no Estado.

De acordo com a delegada Eugênia Vila, coordenadora do Grupo de Trabalho LGBT, da Secretaria de Segurança, a implantação da identidade de gêneros, assim como a contemplação do nome social da vítima do segmento LGBT nos Boletins de Ocorrência, é um ganho tanto quantitativamente, quanto qualitativamente para a Polícia. " A ideia é que esses dados venham auxiliar a polícia na propositura de políticas públicas dirigidas ao segmento, permitindo um mapeamento da violência de forma categórica", destaca a delegada.

Para Marinalva Santana, a medida é importante, embora tenha chegado com atraso ao Piauí. “É um avanço, mas em outros Estados a inclusão da orientação sexual já é feita há muito tempo nos boletins de ocorrência”, disse a militante do Grupo Matizes.

Ela também destaca que a polícia precisa avançar com relação à percepção dos crimes de ódio, quando eles ocorrem. “Quando a vítima é homossexual, mesmo que a motivação primeira seja outra, a prática do crime torna-se mais violenta. A fúria do agressor é maior e isso precisa ser percebido pelos investigadores”, alerta Marinalva.

Segundo a delegada, os policiais serão qualificados para lidar com a questão de gênero e para fazer a correta inserção dos dados no Sistema de Boletim de Ocorrência e a análise criminal.

De acordo com o Grupo Gay da Bahia, o Nordeste é a região mais perigosa para um LGBT viver, enquanto o Piauí está em segundo lugar entre os Estados.

Fonte: Portal O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário