segunda-feira, 14 de abril de 2014

‘Hoje Eu Quero Voltar Sozinho’virou fenômeno ao abordar tema das minorias


Luiz Carlos Merten - O Estado de S. Paulo

Mesmo após a acolhida que o filme teve no Festival de Berlim – venceu o prêmio da crítica na seção Panorama e o Teddy Bear, o Urso de Ouro gay –, o diretor Daniel Ribeiro e o ator Guilherme Lobo confessam que não esperavam pelo que ocorreu com Hoje Eu Quero Voltar Sozinho em Guadalajara. O México é um país mais conservador (homofóbico?) que o Brasil. Em 29 anos de festival, foi só há três que Guadalajara abriu espaço no cinema para temas gays e afins.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho não apenas ganhou o prêmio do público, como Guilherme, que faz o garoto cego que sai do armário, virou celebridade. "Se fosse em São Paulo, teria entendido, porque, afinal, é onde a gente mora. Mas foi no México." No hotel, era perseguido por fãs que queriam tirar fotos, pediam autógrafos. Hoje Eu Quero Voltar Sozinho estreia em salas de todo o Brasil. A consagração não deve ficar exclusiva lá fora. É um belo filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário