quarta-feira, 19 de março de 2014

Maior clube gay de Moscou fecha as portas

Uma triste notícia que, infelizmente, não é surpresa. O maior clube gay de Moscou, Central Station, encerrou as atividades após três anos, segundo a imprensa local.

O dono da boate, Andrei Lischinsky, já havia pedido asilo político nos Estados Unidos, no início do ano, temendo por sua segurança. Era esperado que o local fosse para as mãos de outros donos.

O clube foi alvo de cerca de 20 ataques só em 2013. Dentre eles, um atentado com gás venenoso, um tiroteio na porta do estabelecimento, além de uma ocasião em que um grupo de 100 pessoas entraram pelo telhado e roubaram equipamentos.

Lischinky acreditava que o dono do prédio estava jogando sujo para ter o imóvel de volta – o contrato iria até 2017.

Ser homossexual ou ter um local gay friendly na Rússia ficou bastante difícil depois que o presidente Vladimir Putin aprovou, em meados do ano passado, a lei que pune “propaganda gay” em frente a menores de idade. A homofobia só cresce no país e o governo está de braços cruzados.

Fonte: Parou tudo

Nenhum comentário:

Postar um comentário