domingo, 15 de dezembro de 2013

Brasil dá posse à primeira professora travesti

A primeira travesti brasileira a obter um título de doutoramento tomou posse esta semana como professora da Universidade de Integração da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), no estado do Ceará, região nordeste do Brasil.

Filha de pais agricultores analfabetos, Luma Nogueira de Andrade encontrou nos estudos uma arma para lutar contra as dificuldades financeiras e contra o preconceito dos colegas, professores e familiares, ao qual foi exposta desde pequena.

"Com oito, nove anos, já sofria com essas questões porque era muito feminina na aparência. Sofria na família porque o meu pai me cobrava uma postura mais masculina, mas era algo que me fugia do controle, era a minha natureza", desabafou Luma, em entrevista à Lusa por telefone.

Na escola, o tratamento não era diferente e Luma sofria com agressões verbais e físicas dos colegas, além de problemas fisiológicos graves gerados pela impossibilidade de ir à casa de banho durante o período em que permanecia na instituição.

"Se eu fosse ao banheiro masculino, podia ser violentada pelos meninos, e não me deixavam ir ao feminino. Passava momentos de tortura porque tinha que guardar aquelas necessidades, perdia a concentração na sala de aula", disse.

Os estudos foram desde então a forma que Luma - nome adotado oficialmente em 2010 - encontrou para mudar de vida, ajudando os colegas que não iam bem nos exames, em troca de proteção contra os mais agressivos.

Fonte: DN Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário