domingo, 3 de novembro de 2013

Temática LGBT dá o tom da penúltima noite do Festival de Vitória

Na véspera da noite de premiação do 20º Festival de Vitória, nesta sexta-feira, o universo LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) tomou os projetores da sala da Estação Porto na capital capixaba.

Seguindo o roteiro diário, a programação do evento começou às 8h no Hotel Ilha do Boi com oficinas de técnicas cinematográficas; seguidas, às 10h, por um debate com os realizadores dos filmes da noite anterior e, às 13h, por novas oficinas de cinema.

Às 15h, no Estação Porto, foi exibida a mostra retrospectiva dos melhores curtas dos 20 anos do festival. Duas horas depois foi a vez dos curtas da Mostra Corsária - experimental - seguida de debate, e, às 19h, a mostra competitiva de curtas-metragens, que já contou com um filme de temática homossexual: "Verona", de Marcelo Caetano.

Às 21h, o longa "Doce Amianto", dos pernambucanos Guto Parente e Uirá dos Reis exibiu a história sobre uma sofrida e ingênua travesti que busca o amor em meio a fantasias e conselhos de uma espécie de fada madrinha travesti.

Pela terceira vez no festival, à meia-noite teve início a Mostra Quatro Estações, um recorte LGBT da curadoria do festival, com os curtas "Algumas Mortes", de Lucas Camargo de Barros, "Meninos do Arco-Íris", de Herbert Bastos e Lamartine Netto, "O Pacote", de Rafael Aidar e "Olympias", de Bia Medeiros.

O Festival de Vitória termina neste sábado, com a noite de premiação de curtas e longas-metragens em diversas categorias.

Fonte: Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário