terça-feira, 1 de outubro de 2013

Niterói e São Gonçalo já realizaram mais de 20 casamentos homoafetivos nos últimos meses

Juntas, Niterói e São Gonçalo já realizaram mais de 20 casamentos homoafetivos nos últimos meses, após a decisão do STF que garantiu o direito ao casamento civil

Há cerca de quatro meses, casais homoafetivos de todo país tiveram o direito de realizar o casamento civil assegurado pela resolução tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que proíbe os cartórios de todo o país de se recusarem a realizar a cerimônia entre pessoas do mesmo sexo. A publicação também obriga os cartórios a aceitar os pedidos de conversão de uniões estáveis em casamentos. Neste período de tempo, Niterói já registrou nove uniões estáveis homoafetivas, três femininas e seis masculina. Em São Gonçalo foram 14 uniões estáveis, 11 masculinas e três femininas.

Antes da publicação do STF, apesar de maio de 2011 o Supremo ter reconhecido a união civil entre homossexuais, assegurando a eles os mesmos direitos dos casais heterossexuais, alguns cartórios analisavam cada pedido de maneira individual, precisando de autorização de um juiz para validar ou não a união.

União

No último dia 10, foi celebrado um dos primeiros casamentos homoafetivos de Niterói. Os noivos, os empresários Diego Abeya de 34 anos e Pedro Kita de 25, receberam os convidados em cerimônia realizada na residência do casal. O juiz de paz Mario Bitar que realizou o casamento, falou sobre a importância da conquista desse direito para casais homoafetivos.

“Eu lutei muito para que eles conseguissem ter o mesmo direito que os casais héteros. Fui até o corregedor, busquei a imprensa e há quatro meses foi permitido o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo”, comentou.

O FLUMINENSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário