domingo, 4 de agosto de 2013

Proibição de propaganda homossexual na Rússia fora dos Jogos2014

A lei aprovada na Rússia, em junho, que proíbe propaganda homossexual, não será aplicada nem a convidados, nem a atletas que participem nos Jogos Olímpicos de Inverno2014 em Sochi, segundo avançou hoje um responsável russo.

«Os Jogos Olímpicos são um evento internacional de primeira linha. Temos que ser de todo corteses e tolerantes. Por isso, tomou-se a decisão de não ter em conta essa lei durante as olimpíadas», disse Igor Ananskij, vice-presidente do Comité de Desportos da Camara Baixa do Parlamento.

De acordo com Ananskij, a decisão do governo não aplicar os requerimentos desta lei aos participantes e convidados do evento é «totalmente legal e correta».

A lei contempla pesadas multas para as pessoas que forneçam informação sobre a homossexualidade a menores de 18 anos.

«A Rússia tem planos de ser sede de grandes competições internacionais no futuro. O ambiente nestas deve ser de toda a segurança e cortesia, o melhor possível», acrescentou Ananskij.

Nikolai Alexeyev, um dos responsáveis da organização russa de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais, disse à agência de notícias russa Interfax que vai apresentar um recurso contra a lei no Tribunal Constitucional antes do início dos Jogos Olímpicos de Sochi.

«Se não for possível, iremos para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos», acrescentou.

Segundo Alexeyev, vários atletas já anunciaram a sua intenção de aparecer na cerimónia de abertura de Sochi com bandeiras do movimento gay.

Uma semana depois de ser aprovada a lei contra a propaganda homossexual, a Duma russa proibiu a adoção de crianças russas por parte de homossexuais estrangeiros e de solteiros provenientes de países onde são legais os casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário