domingo, 4 de agosto de 2013

Professores gays repreendem menos a homofobia nas escolas 0

Uma pesquisa com mais de 350 professores e diretores elaborada pela Universidade de Millersville, na Pensilvânia, Estados Unidos, concluiu que professores homossexuais tendem a repreender menos atitudes homofóbicas dos alunos nas escolas com medo de serem prejudicados.

Professores gays, lésbicas, bissexuais ou transgêneros têm medo de intervir quando os estudantes usam palavras homofóbicas, inclusive quando praticam bullying chamando outra criança de “gay”. “Eles temem pelo trabalho ou pela repercussão de serem vistos como gays”, afirmou Tiffany Wright, que participou da pesquisa publicada pela revista “TES”.

Segundo a pesquisadora, mais de um terço dos professores entrevistados temem que seus empregos fiquem em risco, caso a sua sexualidade seja descoberta.

Dois terços dos pesquisados responderam que raramente ou nunca veem outro professor intervir quando presencia algum comentário homofóbico. Mais grave: 59% disseram que já ouviram comentários homofóbicos feitos por outros professores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário