domingo, 23 de junho de 2013

Rússia proíbe adoção por homossexuais estrangeiros

Moscou - A Duma, câmara baixa do Parlamento russo, proibiu nesta sexta-feira, através de uma lei, que os homossexuais estrangeiros adotem crianças russas, assim como solteiros procedentes de países onde a união entre pessoas do mesmo sexo é legal.

A lei, que foi aprovada na terceira leitura, recebeu o respaldo arrasador da câmara baixa do Parlamento russo, onde 444 dos 450 deputados apoiaram o documento, segundo informam as agências locais.

Na semana passada a Rússia advertiu que, antes de assinar novos acordos bilaterais de adoção com certos países, levaria em conta se estes aprovam por lei o casamento homossexual.

A Espanha, o terceiro país que mais adota crianças russas após Itália e Estados Unidos, e onde são permitidas as uniões entre pessoas do mesmo sexo, está desde o ano passado negociando a assinatura de um acordo bilateral.

Por sua vez, o Governo russo se propõe a retirar as licenças das agências de adoção internacional que formalizem o amparo de um menor russo por parte de uma família homossexual ou de pessoas com uma "orientação sexual não tradicional".

Por conta da recente cúpula Rússia-União Europeia, o presidente do país, Vladimir Putin, propulsor da iniciativa legal, já antecipou que promulgará dita proibição se a Duma apresentar a correspondente iniciativa de lei.

Fonte: Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário