sábado, 30 de março de 2013

RIO SEM HOMOFOBIA LANÇA INICIATIVAS PARA CAPACITAR POLICIAIS MILITARES


PMs do 23º BPM e colaboradores do MetrôRio foram instruídos para combater o preconceito à população LGBT

Para ajudar no combate ao preconceito em relação à população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), o Programa Rio sem Homofobia, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos lançou iniciativas com o 23º Batalhão da Polícia Militar e com os colaboradores do MetrôRio que trabalham no setor de atendimento ao público. O programa, coordenado pela Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos, visa combater a discriminação e a violência contra LGBT e promover a cidadania desta população em todo território fluminense, respeitando as especificidades destes grupos.

Na última terça-feira (19/3), no 23° Batalhão (Leblon), responsável por patrulhar as áreas de Ipanema, São Conrado, Gávea, Jardim Botânico, aconteceu a primeira aula inaugural do projeto piloto de “formação continuada sobre atuação policial junto à população LGBT”. Até o final de abril, 800 policiais do batalhão serão capacitados em 10 encontros.

- Esta aula abre um projeto mais amplo de formação de todo o 23° BPM e vai atingir cerca de 100% do efetivo. Esperamos que as informações transmitidas nesta palestra contribuam para o cotidiano de cada policial que está na rua. Além disso, nos colocamos à disposição para tirar as eventuais dúvidas, através dos nossos serviços. Este é um projeto inicial, que será o ponto de partida para uma série de ações de informação junto a este público – explicou o superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos e coordenador do Programa Rio Sem Homofobia, Cláudio Nascimento.

Na última quinta-feira (21/3), foi firmado um termo de cooperação técnica com o MetrôRio para atuar estrategicamente na capacitação de seus 1.5 mil colaboradores e a realização de campanhas educativas de combate ao preconceito. O lançamento da ação aconteceu na estação do Largo da Carioca, no Centro do Rio. A capacitação dos funcionários começará na primeira semana do mês de abril e terá a duração de dois meses. Durante 15 dias será exibido o vídeo da campanha Rio sem Homofobia, além veicular sposts de áudio em todas as 35 estações do metrô. Diariamente, cerca de 700 mil pessoas fazem uso do transporte.

- Esperamos que este ato inspire outras empresas a entenderem a necessidade de incorporar, de fato, o conceito da responsabilidade social e corporativa trazendo o debate de direitos humanos para dentro da companhia. Esta é a primeira empresa de concessão pública de transporte do Brasil que assume esta campanha – afirmou Cláudio Nascimento.

Fonte: Imprensa RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário