sábado, 23 de fevereiro de 2013

UnB investiga agressão que teria sido motivada por homofobia contra aluna


A UnB (Universidade de Brasília) abriu uma sindicância para apurar a agressão sofrida por aluna do 5º semestre de Agronomia no estacionamento do campus Darcy Ribeiro, que fica na Asa Norte, região central de Brasília. O caso aconteceu na última segunda-feira (18) e pode ter sido motivado por homofobia.

A jovem registrou a ocorrência na 2ª Delegacia de Polícia. O grupo da UnB que vai investigar o caso tem prazo de 30 dias para levantar informações que possam ajudar a esclarecer a agressão, como o contexto em que ocorreu, a ação da segurança, se houve e o que dizem as testemunhas e até identificar o autor.

Segundo a assessoria da universidade, funcionários já estão levantando as imagens registradas pelas quatro câmeras de vigilância instaladas no estacionamento onde a agressão ocorreu.

A assessoria afirmou ainda que Marco Aurélio Gonçalves de Oliveira, responsável pela segurança na UnB, disse que se o autor do crime for um membro da comunidade acadêmica — como um aluno, um professor ou um servidor — a Universidade pode abrir ainda um procedimento disciplinar.

No caso de processo disciplinar, se o agressor for um aluno está sujeito a penalidades que vão de advertência à suspensão. Caso seja servidor pode ser até exonerado, de acordo com a legislação que rege o serviço público.

A Polícia Civil do DF investiga o crime. A assessoria afirmou que agentes da delegacia e familiares da estudante revelaram à UnB que a polícia já tem um suspeito. 

Na última quarta-feira (20), a vítima foi ao Instituto de Criminalística produzir o retrato falado do agressor. Os investigadores acreditam que o criminoso sabia quem era a aluna. 

O caso

A UnB afirmou que a aluna contou que se dirigia ao carro, sozinha, quando o crime ocorreu, por volta das 17h, à luz do dia. Ela ia abrir a porta do carro quando foi empurrada e golpeada com vários chutes no corpo, no chão do estacionamento, acuada entre seu carro e o que estava estacionado ao lado.

Ao tentar reagir, levou um soco no rosto, momento em que o agressor fugiu. Ferida e com o nariz sangrando muito, entrou no carro e dirigiu até sua casa, onde foi socorrida pela mãe, que a levou ao hospital mais próximo.

O DCE (Diretório Central dos Estudantes) e o Grupo de Trabalho de Combate à Homofobia na UnB divulgaram notas de repúdio à agressão sofrida pela estudante.

 Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário