terça-feira, 1 de maio de 2012

Empresárias oficializam primeiro casamento homoafetivo de Blumenau


A casa comprada no Bairro Progresso pelas empresárias Ana Paula Dias, 26 anos, e Daiane de Souza, 25, marca um novo momento na vida delas. Companheiras desde 12 de abril de 2009, quando se conheceram em uma festa, as duas largaram os empregos antigos, abriram uma madeireira e uma transportadora e agora enfrentarão dois novos desafios.

Há dois meses, Ana Paula está grávida de gêmeos, por meio de uma inseminação artificial. Para que os filhos tenham os direitos garantidos e os nomes das duas na certidão de nascimento, elas decidiram casar oficialmente no civil. Depois de mais de um mês de trâmites burocráticos, o documento oficial foi emitido na última sexta-feira. Na manhã desta segunda-feira, as duas oficializaram a união no Cartório Braga Varela, tornando-se o primeiro casal a registrar um casamento homoafetivo em Blumenau.

— Já somos casadas desde 12 de abril de 2009, mas quisemos registrar isso para garantir os direitos dos nossos filhos_ destaca Daiane.

Receosas de que o pedido para a união fosse negado pelo Ministério Público (MP), que analisa os pedidos de casamento enviados pelo cartório, as duas contrataram uma advogada. Com isso, caso necessário, a defensora entraria com recursos na Justiça para buscar o direito delas.

Em janeiro deste ano, as duas fizeram a escritura de união estável, usada para fazer a conversão ao procedimento civil encaminhado ao cartório. Com o reconhecimento do Supremo Tribunal Federal (STF), em maio do ano passado, da união estável homoafetiva como entidade familiar, o procedimento protocolado por Ana Paula e Daiane foi aceito sem que fosse necessária a intervenção de processos judiciais.

— Eu obedeci a orientação do STF — resume o promotor Hélio José Fiamoncini, que há 11 anos analisa os pedidos de união civil em Blumenau.

Casal planeja nome dos filhos

Sexta-feira, quando receberam a notícia da confirmação, Ana Paula e Daiane marcaram a festa que reuniu amigos e familiares, no dia seguinte. Sem qualquer cerimônia, elas assinaram a documentação ontem de manhã e saíram do cartório com a certidão de casamento nas mãos e um sorriso no rosto.

A partir de agora, os avós já estão imbuídos em decorar o quarto da casa nova para os netos, que devem nascer no fim deste ano. Ainda sem saber o sexo das crianças, as empresárias apostam em um casal:

— Se for isso, será João Vítor e Maria Eduarda _ preveem.

Para quem pensa que o crescimento da família terminará com o nascimento dos gêmeos, Daiane já reconhece que também pensa na possibilidade de engravidar futuramente.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Nenhum comentário:

Postar um comentário