quinta-feira, 1 de março de 2012

Juíza se recusa a realizar casamentos, até que casais do mesmo sexo tenham o mesmo direito.


Tonya Parker, juíza de Dalas no Texas, assumidamente lésbicas, afirmou que não irá realizar casamentos entre casais do sexo oposto, até que o Estado venha a permitir o casamento entre casais do mesmo sexo. Parker explicou que não quer ser parte ativa numa legislação que considera explicitamente discriminatória. "Eu não vou realizar esses casamentos porque isso não é uma aplicação igual da lei. Ponto." 

A juíza tornou sua decisão pública em uma reunião na "Stonewall Democrats of Dallas" (uma organização LGBT democrata), e esclareceu que, o casamento não é uma obrigação inerente ao seu cargo, mas um "direito e privilégio" concedido pelo Código da Família do Texas.

"Eu faço isso como uma oportunidade de dar aos casais uma lição sobre a igualdade no casamento no Texas, porque eu sinto que tenho a obrigação de dizer os motivos pelos quais eu estou me negando a realizar as cerimônias. Então, eu geralmente digo a eles algo como: 'Me desculpe. Eu não realizo cerimônias de casamento porque nós estamos em um estado que não tem igualdade no casamento, e até que isso aconteça, eu não vou aplicar a lei parcialmente para um grupo de pessoas, já que não posso aplicar para outro grupo de pessoas'. É meio paradoxal para mim realizar cerimônias que eu não posso ter para mim mesma, então eu não vou fazer." Declarou. 

Vale destacar que, eleitores do Texas aprovaram em 2005 uma emenda constitucional, que definiu o casamento como uma união apenas entre um homem e uma mulher.

Tonya Parker, foi a primeira Juíza afro-americana abertamente gay, a ser eleita no estado do Texas. 

Um grande exemplo de coerência e cidadania. Todos os magistrados deveriam fazer o mesmo, afinal de contas, essa é uma questão de justiça, portanto...

Fonte: Nossos tons

Nenhum comentário:

Postar um comentário