sexta-feira, 9 de março de 2012

Grupo Gay da Bahia dá troféu de "inimiga da causa" a Dilma Rousseff


Depois de vetar o kit anti-homofobia, produzido pelo Ministério da Educação, e de ceder às pressões da bancada evangélica, Dilma passou a gerar controvérsias entre os ativistas/militantes da causa LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). Para coroar essa relação pouco amistosa, o Grupo Gay da Bahia acaba de premiá-la com o "Troféu Pau de Sebo", concedido todos os anos a figuras públicas consideradas inimigas da causa. 

O Grupo alegou que a Dilma, ao vetar a cartilha e os vídeos que tratavam sobre a homossexualidade, deixou de capacitar e de ensinar as crianças e os jovens a viverem sem preconceitos. Além disso, o veto impediu que o chamado bullying homofóbico fosse combatido nas escolas brasileiras. No final de fevereiro, o menino Rolliver de Jesus, de 12 anos, se enforcou com um cinto da mãe por causa de homofobia no ambiente escolar. 

Outra personalidade que recebeu o troféu foi o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Ele foi o responsável por proibir os filmes de prevenção à Aids para gays no carnaval. Em contrapartida, os ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do STF (Supremo Tribunal Federal) receberam o prêmio Triângulo Rosa, destinado a pessoas que tomaram iniciativas a favor da causa. 

No ano passado, os ministros do STJ votaram a favor do casamento civil homossexual e o STF aprovou a união estável entre pessoas do mesmo sexo. Também já receberam o prêmio Triângulo Rosa, os ex-presidentes Lula, FHC e Collor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário