domingo, 12 de fevereiro de 2012

Paraíba é 2º lugar em crimes homofóbicos


Um relatório divulgado no ano passado, pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), colocou a Paraíba em segundo lugar no ranking de crimes praticados contra homossexuais no Brasil - o primeiro ficou com Pernambuco. O estudo mostrou ainda que a homofobia é mais frequente na Região Nordeste.

No ano passado, na Paraíba, foram registrados 21 assassinatos contra homossexuais. Os dados são do Movimento do Espírito Lilás (MEL), entidade que luta pelos direitos dos gays, lésbicas e travestis. Praticamente todos os crimes – ocorridos em oito cidades do Estado - continuam impunes.

Entre os assassinatos está o de um travesti de 24 anos, morto com mais de 30 facadas, em abril, no município de Campina Grande. Câmeras de segurança da Superintendência de Trânsito da cidade registraram a ação dos criminosos, identificados dias depois. O motivo do homicídio teria sido um impasse sobre o valor do programa cobrado pelo travesti.

Já em agosto, o estudante Marx Nunes, 25 anos, foi morto ao tentar defender um homossexual, durante a realização de uma festa, na cidade de Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa. Na tentativa de apaziguar uma agressão contra os gays, o estudante foi atingido com um tiro no pescoço e morreu.

Último Crime registrado

O homossexual identificado como Cícero Santos Dias, 38, foi assassinado com 25 facadas no início da manhã deste domingo (12), em João Pessoa (PB). O companheiro dele também saiu ferido e foi socorrido ao Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. Até que a autoria do crime seja desvendada, o companheiro da vítima ficará sob custódia. A polícia quer saber se ele tem ou não envolvimento no homicídio e se o crime foi praticado por homofobia (aversão a homossexuais).

Conforme informações da Polícia Militar, Cícero estava em casa quando foi morto. Ele morava em uma comunidade localizada em um bairro da periferia de João Pessoa. Na casa de Cícero, foram encontrados cachimbos usados para o consumo de crack. Vizinhos da vítima disseram que ouviram tiros e gritos, mas não souberam dar mais detalhes à polícia. 


2 comentários:

  1. Parabéns pelo blog.
    Adorei, pena que nosso pais tem muito a evoluir para entender coisas simples, como homoafetividade não é psicopatologia, nem pecado, nem nada...
    Com relação a campanha do carnaval, achei muito tendencioso retirar a campanha do casal de homens, governo laico?

    ResponderExcluir
  2. Engraçado é que a verdade nunca é dita com todas as letras.A maioria dos crimes cometidos contra homossexuais são de autoria de outros homossexuais.Porque será que isso nunca é dito???

    ResponderExcluir