sábado, 7 de janeiro de 2012

Grandes Julgamentos do STF: União homoafetiva



Um grande julgamento que reforça o compromisso da Constituição em promover a justiça social e a igualdade de tratamento entre todos os cidadãos brasileiros. O programa Grandes Julgamentos do STF relembra a decisão unânime do Supremo Tribunal Federal que reconheceu a união estável entre pessoas do mesmo sexo, em maio de 2010.

Dois casais homoafetivos contam o que mudou na vida deles depois da decisão da corte. A servidora pública Paula Ramos e a estudante Kelen Satelles, de Brasília, já organizam a festa em que vão oficializar a união. O educador Toni Reis e o tradutor David Harrad, que estão juntos há 21 anos, se adiantaram e oficializaram a relação num cartório de Curitiba, quatro dias depois da decisão do Supremo.

No programa, Júlio Cárdia, presidente da ONG Estruturação - entidade que defende os direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais -, explica como a sentença mudou a vida de milhares de brasileiros que há anos esperavam por um posicionamento do Poder Judiciário sobre o tema. Por outro lado, Hugo Sarubbi, advogado da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), esclarece porque a Igreja Católica é contra o posicionamento da Suprema Corte. Você também vai ver a comemoração dos homossexuais de todo país, que estiveram no Supremo para agradecer os ministros pela decisão. 


O programa Grandes Julgamentos do STF pode ser visto também no YouTube:www.youtube.com/grandesjulgamentos

Fonte: TV Justiça

Nenhum comentário:

Postar um comentário