quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Transexuais e travestis são mais vulneráveis à exploração sexual, segundo Secretaria de Justiça de SP

Travestis e transexuais são maioria entre as pessoas que procuraram o Núcleo de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Nept) da Secretaria de Estado da Justiça de São Paulo. Entre os 154 atendimentos prestados pelo Nept neste ano, 110 foram para travestis ou transexuais. A coordenadora do órgão, Juliana Felicidade Armede, diz que esse “é um grupo de risco vulnerável” à exploração devido ao preconceito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário