domingo, 6 de novembro de 2011

Tanzanianos rejeitaram a legalização




A Tanzânia rejeitou, ontem, a ideia de legalizar a homossexualidade em reacção à ameaça do Primeiro-ministro britânico, David Cameron, que ameaçou suspender a ajuda a países que não reconheçam os direitos dos homossexuais. 

A decisão da Tanzânia surge quando o príncipe de Galles e a mulher são esperados amanha naquele país para uma visita de quatro dias.

“A Tanzânia é um país pobre, mas não aceitamos legalizar  a homossexualidade para recebermos o apoio e o dinheiro da Grã-Bretanha. Essa prática não faz parte da nossa cultura e as nossas leis não a aceitam”, declarou o ministro dos Negócios Estrangeiros tanzaniano, Bernard Membe.

O chefe da diplomacia tanzaniana disse que o seu Governo negou em 2010 um pedido de acreditação de um diplomata homossexual e referiu que a ameaça de David Cameron “corre o risco de pôr em perigo a unidade da Commonwealth”.

O presidente do arquipélago do Zanzibar, que depende da República da Tanzânia, rejeitou igualmente as propostas do líder britânico. 

“Jamais vamos aceitar esta opção. Podem pôr fim à ajuda, mas os nossos valores morais e a nossa cultura vão manter-se mesmo que continuemos pobres”, disse.

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, afirmou, no domingo, que os países que recebem ajuda britânica para o desenvolvimento “devem respeitar os direitos humanos e que isso inclui a não discriminação dos direitos dos homossexuais”, provocando algumas críticas dos países que recebem a ajuda britânica.


Fonte: Jornal da Angola clique AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário