domingo, 9 de outubro de 2011

Rapaz gay relata horrores que passou em sessão de cura nos EUA


Samuel Brinton, 23 anos, estudante de engenharia do MIT, Massachussets Institute of Technology, contou ao pai aos 12 anos que sentia atrações pelo melhor amigo. Filho de um pastor da Igreja Batista, ele foi obrigado a negar que era homossexual depois de sessões de tortura movidas a orações, e viveu uma vida dupla para não perder o apoio dos pais. Hoje, ele conta que foi renegado pela família e o que passou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário