terça-feira, 11 de outubro de 2011

Capitania dos Portos de AL desconhece ação judicial proposta pelo MPF sobre união homoafetiva


Foto: Alagoas24horas/cortesia


Segundo a nota, os procuradores do MPF encaminharam um expediente contendo recomendação diretamente ao comando da Marinha para que procedesse a inclusão de companheiros de homossexuais como dependentes. O documento, por não estar subscrito pelo procurador-geral, foi restituído ao MPF/AL, conforme explica André Pereira Meire, capitão-de-fragata e capitão dos Portos de Alagoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário