sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Filme Elvis e Madona, com Simone Spoladore, retrata amor entre lésbica e travesti


Elvis e Madona. Imagem: Focus Filmes/ divulgação
Elvis e Madona. Imagem: Focus Filmes/ divulgaçãoElvis e Madona. Imagem: Focus Filmes/ divulgaçãoMoça pouco convencional conhece rapaz que foge igualmente às regras, os dois enfrentam juntos o mundo para viver seu amor. O primeiro acerto de Elvis e Madona, filme de Marcelo Laffitte, é partir dessa situação dramática completamente trivial, que já vimos em uma infinidade de filmes – de obras de arte cult (Acossado, de Jean-Luc Godard) a blockbusters (Crepúsculo). Só que Elvis (Simone Spoladore) é lésbica e Madona (Igor Cotrim), travesti. A inclusão dessas personagens, no limite das tensões de gênero da sociedade, naquela situação comum, questiona nossas convicções, tanto sobre situações triviais quanto sobre gêneros e suas tensões.

A subversão de elementos que já conhecemos não se limita à situação ou às personagens. O mais observador vai perceber que Marcelo Laffitte se apropria de outras estruturas que muito foram usadas pelo cinema e a televisão. Laffitte os transforma em veículos para imagens sujas, borradas, ambientadas no submundo de Copacabana. Aquele submundo que as gigantes no núcleo da indústria pintariam de cor-de-rosa e cobririam de açúcar para que parecesse palatável às plateias de classe média.
O resultado é um dos mais poderosos filmes sobre gêneros já realizados no Brasil. Ao inserir suas personagens nas estruturas conhecidas, Elvis e Madona nos lembra que são seres humanos e que todos deveriam pensar neles assim.
Por Marcello Castilho Avellar, do Estado de Minas

Um comentário:

  1. A história é muito diferente do que eu pensei quando vi o trailer. É uma história curiosa, considerando os tempos, este estreante fita de Marcelo Laffitte poderia ser enquadrada mais como uma comédia romântica do que drama. Fiquei surpreso ao ver no elenco Simone Spoladore que está estrelando uma série altamente controversa chamada Magnífica 70, finalmente, voltar para o elenco deve dizer foram chave para o sucesso deste filme. Elvis & Madona é uma grata surpresa e faz jus aos prêmios que tem recebido. Conta uma boa história de amor possível (com seus percalços) e é ousado, abusado e angraçado. Não subestima a inteligência do espectador e muito menos provoca qualquer constrangimento sexo-sócio-cultural.

    ResponderExcluir