sábado, 3 de setembro de 2011

Adoção: o próximo passo após união homoafetiva


Desde o momento em que foi conferida a guarda provisória, a criança reside com as mulheres, em ambiente que lhe proporciona condições dignas de vida, estando totalmente integrada ao novo ambiente familiar, com todos os recursos necessários para um crescimento saudável. Tratamento esse diferente do dispensado por sua mãe biológica, cuja omissão e total despreparo nos cuidados com a criança poderia ter-lhe trazido consequências sérias, de ordem física e psíquica. Ainda na maternidade, a mãe deixava a cabeça da criança bater na grade do berço ao deitá-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário