quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Perícia da Microsoft pode apontar o mandante do bárbaro crime

De tão ocas, as diligências policiais impediram a justiça de esclarecer o bárbaro assassinato, deixando os criminosos na impunidade, pelo menos até agora. Sem informações seguras, o juiz e o promotor do caso chegaram à conclusão, também vazia, de que se trata de um crime homofóbico, mas sem mandantes. O que leva ao entendimento de que os dois únicos presos, tidos inicialmente como matadores de aluguel, são os verdadeiros criminosos. Será? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário