segunda-feira, 11 de julho de 2011

A DECISÃO DO STF, O PRINCIPIO CONSTITUCIONAL DA IGUALDADE E A VEDAÇÃO DE DISCRIMINAÇÃO.

por Mauro Nicolau Junior


Esse mesmo amor – que atravessa os tempos, penetra  a história, altera os destinos e determina os rumos de pessoas, povos, civilizações e impérios –veio a ser cantado na poesia refinada de Renato Russo: “ainda que eu falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário