quarta-feira, 29 de junho de 2011

Discriminação: bancária é demitida por ser lésbica



bancariaSegundo a ex-funcionária, a perseguição do chefe durou cincos meses. "O gerente me chamou num canto longe de todos e disse que tinha descoberto que eu era homossexual. Desse dia em diante começou a me humilhar constantemente. Perguntou até quem era o homem da relação. Como eu utilizava a conta junto com a Fernanda, ele me acusou de movimentar quantias incompatíveis com o meu salário", lembra Márcia, que chegou a ser chamada na inspetoria do banco para se defender das acusações. "Foi humilhante demais. Tive que dizer para uma pessoa que eu não conhecia tudo sobre a minha vida. Que morava com outra mulher e que usávamos a mesma conta", diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário